“Portugueses sentem que vivem numa nação corrupta”, afirma Joana Amaral Dias. Foi realizada uma auditoria à Caixa Geral de Depósitos de 2000-2015 mas esta recusa entregar na assembleia da república o respectivo relatório.

Entretanto, alguém que prefere ficar anónimo fez de mim fiel depositária desses dados que ontem partilhei. E a conclusão que se tira é que esses anos não são de gestão danosa. São um crime contra o país, uma traição à pátria.

Créditos de elevadíssimo risco, injustificados, remunerações às cúpulas e aos gestores absurdas e desligadas dos resultados. É o pior que vocês podem imaginar e que está a ser pago por nós, por cada um de nós, com língua de palmo.

A Procuradoria-Geral da República investiga há dois anos mas não tem arguidos constituídos.

Podes ver o vídeo a seguir:

Loading...