A virologista chinesa Li-Meng Yan acusa China e OMS de mentir sobre Covid-19. Ela fugiu para os EUA e garante que as autoridades de Pequim estão a mentir sobre a doença, de acordo com informação avançada pelo jornal espanhol “El Mundo”

Ela afirma que ambas sabiam da existência e do perigo do novo coronavírus muito antes de anunciarem oficialmente o surto que ocorreu em Wuhan.

Especialista em virologia e imunologia ela ficou encarregue de estudar o coronavírus, até que as suas descobertas a levaram a fugir da China para os Estados Unidos quando percebeu que tinha de escapar e contar tudo o que sabia sobre o coronavírus e que seu país não a deixaria, escreve o “El Mundo”.

“A razão por que vim para os Estados Unidos é porque tenho de contar a verdade sobre a covid-19”, disse a investigadora à Fox. “Se tivesse contado a minha história na China, acabava desaparecida ou assassinada.

O Governo da China negou-se a permitir que os peritos estrangeiros, incluindo os de Hong Kong, investigassem na China (…) Recorri então aos meus amigos para recolher mais informação”, disse.

Yan começou a ter problemas quando advertiu o Governo da letalidade e perigosidade do novo coronavírus, muito antes de a China reconhecer o problema, lê-se na edição online do jornal.

“Foi como o ocultaram”, assegurou a cientista à Fox. A partir daquele momento, afirmou, tentaram silenciá-la por todos os meios.