A população juntou-se em vigília de homenagem a animais mortos no incêndio de Santo Tirso por forma a protestar “contra o massacre” ocorrido ne onde 54 animais de um abrigo ilegal morreram.

“Estamos a protestar contra a inação da Câmara de Santo Tirso, que apenas reagiu à 01h00 de domingo”, disse António Soares, um dos quatro promotores da vigília.

“Queremos justiça para os animais e que seja aberta uma investigação ao canil, à inação da câmara e que esta faça um rastreio de todos os canis ilegais que há no concelho, que os legalize e que apoie as associações.

Os culpados deste massacre são a câmara, pela sua inação, pois há muito tempo que sabia da existência do canil [Cantinho das quatro patas] e que não tinha condições para albergar aqueles animais, onde eram maltratados e nada fez.

“A GNR também tem culpa porque não reagiu e pactuou com o massacre que aconteceu no passado fim de semana”, disse António Soares.

Na vigília, foram ora ovacionadas, ora interrompidos com gritos de “assassinos” e “cobardes”, sempre dirigidas aos donos do abrigo ilegal.

O partido Pessoas Animais e Natureza (PAN) informou que apresentou queixa ao Ministério Público por “crime contra animais de companhia” e uma petição, com milhares de assinaturas já recolhidas, reclama justiça.