Um sniper ucraniano é dos mais mortais. Ele lutou no Afeganistão e Iraque e é dos atiradores especiais mais temidos do mundo. Ele vai juntar-se à luta na Ucrânia depois de responder ao apelo do presidente Volodymyr Zelensky por voluntários estrangeiros para ajudar a derrubar invasores russos.

Apelidado de “Wali” do 22º Regimento Real do Canadá, lutou na cidade de Kandahar durante a guerra afegã de 2009-2011 e, em 2015, aos 40 anos, lutou com o exército nacional no Iraque.

“Wali” foi contatado por um amigo que estava a organizar “camiões de ajuda neutra” para a região ocupada de Donbas depois que o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky pediu aos membros das forças armadas internacionais para fortalecer a frente ucraniana contra as forças russas. No sudeste da Ucrânia, o atirador não pensou duas vezes.