“Quem pontapeia ou maltrata um animal é alguém que ainda não aprendeu a amar”. Para mim, os cães são instrumentos divinos, enviados para que nos auxiliem nesse processo evolutivo com o objetivo de nos ajudar no desenvolvimento do amor, tanto o próprio, visto que quando temos um animal nos sentimos muito amados, quanto incondicional, já que mesmo quando estamos furiosos com eles, ainda os amamos muito.

Quem maltrata um animal, com certeza, ainda não aprendeu a amar. Nunca conseguiu estabelecer um vínculo de afeto verdadeiro com um outro ser, e é capaz, sem dúvida nenhuma, de cometer violências e atrocidades com seres humanos também.

Para aprender a amar precisamos, antes de mais nada, receber, desde pequenos, exemplos de amor verdadeiro. Crianças que possuem problemas com pais ausentes, e nunca tiveram um animal de estimação, podem não desenvolver esse sentimento de amor, e quando crescidos poderão ter dificuldades em amar.

Quem já teve um cachorro sabe, o amor é muito grande, e quando que eles morrem, a tristeza invade os nossos corações. Um consolo para quem perdeu o seu bichinho recentemente é a visão espírita sobre a morte. Os espíritas acreditam que os animais criam forte vínculo de amor com os seus donos e afirmam que mesmo depois da sua morte, pode acontecer, do mesmo animal continuar na mesma família, surgindo na figura de um novo bichinho de estimação que o dono adopte, o ensinando a agir de acordo com o gosto do seu dono.

Nós seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais, na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar. Por isso, quem maltrata um animal vai contra as leis de Deus, porque as Suas leis são as leis da preservação da natureza. E, com certeza, quem pontapeia ou maltrata um animal é alguém que ainda não aprendeu a amar.