O que me assusta é ver aqueles que (MAL)tratam os seus doentes porque quem ama verdadeiramente a profissão de enfermagem sabe que todos os dias toca uma vida; toca a vida de alguém…toca a sua própria vida!

Qualquer um pode conseguir tirar uma licenciatura em enfermagem, mas não é qualquer um que pode ser ENFERMEIRO!

Hoje, dia 12 de Maio, celebra-se o Dia Internacional do Enfermeiro. Assim sendo, não esqueçamos dos princípios básicos desta profissão: valorizar o simples, o que muitas vezes é invisível para a maioria da população, mas tão importante nesta nossa vasta área do cuidar.

A enfermagem vai muito além da ciência, do estudo, do conhecimento científico e o que me assusta nesta área é ver muitos daqueles que exibem “os nossos diplomas”, (MAL)tratarem diariamente os doentes que acompanham.

O principal objetivo de qualquer profissional de enfermagem deveria sempre ser o de ajudar o utente, encorajando-o, estimulando-o e incutindo-lhe esperança…Afinal, o cuidado, a empatia, a dedicação e o carinho valem muito mais do que qualquer “remédio”.

Que todos os profissionais de enfermagem nunca esqueçam da célebre expressão de Florence Nightingale: “A Enfermagem é uma arte; e para realizá-la como arte, requer uma devoção tão exclusiva, um preparo tão rigoroso, quanto a obra de qualquer pintor ou escultor; pois o que é tratar da tela morta ou do frio mármore comparado ao tratar do corpo vivo, o templo do espírito de Deus? É uma das artes; poder-se-ia dizer, a mais bela das artes!”

Que este não seja apenas mais um dia de celebração. Que seja o dia em que tenhamos a humildade de repensar, de refletir no que devemos melhorar a nível individual para que possamos fazer realmente a diferença de quem depende de nós.

Texto escrito por: Adriana Duarte (Profissional de enfermagem).