Bruno de Carvalho soma e segue com nova queixa em Tribunal. Depois da queixa por suposta violência Doméstica no Ministério Público, onde a a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) alega “conhecimento de vídeos amplamente divulgados nas redes sociais (…) onde se pode assistir ao comportamento ameaçador do concorrente Bruno de Carvalho para com a sua namorada, a concorrente Liliana, chegando inclusive a agarrar o seu pescoço de forma indelicada e evidentemente desconfortável“, agora a Associação Mulheres de Braga também apresentou uma nova queixa contra Bruno de Carvalho.

A presidente da associação, Emília Santos disse: “Se as psicólogas da CIG reconheceram o que nós reconhecemos… Fizemos uma queixa à parte para reforçar a da CIG, por comportamentos suscetíveis de violência doméstica. Provavelmente, não dará grande coisa. É certo que, por ser considerado crime público, ninguém pode travar processo, o problema será a prova, que é apenas composta daquelas imagens. E se a Liliana vier dizer que era um jogo que estava tudo combinado, ficará mais complicado, disse.

E continuou: Um dos aspetos que nos revoltou imenso com a queixa online é que é quase impossível uma pessoa, uma vítima concluir aquele processo. A inscrição, o que eles pedem, as colagens, os prints, é muito complicado para uma ser comum e achamos profundamente dissuasor, parece que está feito para evitar a apresentação de uma queixa, referiu.