Nas ilhas Faroé provocam um “mar de sangue” matando 250 baleias e golfinhos por desporto. As águas do mar das ilhas Faroe voltaram a parecer um mar de sangue, com o já ritual da caça de golfinhos e baleias. É uma tradição com dezenas de anos mas que indignas muitos.

As imagens que circulam pelo mundo mostram as águas transparentes ensanguentadas. Este ano, foram mortos cerca de 200 baleias e 40 golfinhos. As pessoas encaminham as baleias para a costa, com recurso a barcos de pescadores depois os animais são mortos pelos participantes da caçada.

As empresas permitem que os trabalhadores abandonem o posto de trabalho e até as escolas ‘libertam’ funcionários e estudantes. A população junta-se para ver o “espetáculo”. Esta caça à baleia-piloto está sujeita à legislação das Ilhas Faroé, que estabelece o enquadramento para os métodos de captura, abate e equipamento permitido.

O evento é considerado “brutal” e “cruel” por parte da Sociedade Planeta Azul.

Loading...