Meghan Markle afirmou: “Não quero viver mais”. Ela confessa que tentou colocar termo à vida a 16 de Janeiro de 2019 e Harry conta agora tudo em novo documentário.

Vitima de pressão dos media e do assédio, Meghan Markle já havia confessado, em março, em entrevista, a Oprah Winfrey, mas agora foi Harry quem revelou mais pormenores no documentário ‘The Me You Can’t See’, que está a co-produzir com a apresentadora.

No documentário, a duquesa revela que confessou a sua tristeza ao marido e que era tão profunda que pensava que o melhor para todos seria suicidar-se para deixar de ser um problema. Disse ainda que tinha medo de ficar sozinha e fazer mal a si própria. O desejo suicida aconteceu, segundo Harry, na noite de 16 de janeiro de 2019.

“O que a impediu de concretizar o seu desejo foi perceber o quão injusto seria para mim depois de tudo o que aconteceu com minha mãe, voltar a perder outra mulher na minha vida, ainda por cima com um bebé dentro dela, o nosso bebé”, contou Harry.

Harry faz também revelações sobre a sua vida e conta que usou drogas e álcool como meio de fuga para superar a perda da mãe. “Eu estava determinado a beber, estava determinado a usar drogas, para que me sentisse um pouco melhor”.