Não existe qualquer registo de mortes chineses em Portugal. Sabemos que essa é uma população que investe em novas lojas por todo o País, mas o mais caricato é que não existem registos de nenhuma morte no nosso país.

Um estudo mostra que entre 2000 e 2004 Portugal não existiu qualquer registo de óbito de um membro Chinês em Portugal.

A explicação é simples. Sempre que um cidadão chinês morre, a embaixada daquele país trata de transportar os corpos dos falecidos de volta ao país de origem.

À primeira vista não tem mal nenhum pois é normal que se queira voltar para as origens, mas parece que existe aí um pequeno esquece de imigração ilegal.

Ao não ser registado como falecido os chineses podem passar os vistos de residência e de trabalho de uns para os outros, neste caso dos falecidos para os novos chineses que vierem para Portugal.

A noticia foi avançada pelo Expresso e de acordo com o instituto nacional de estatística estimou-se que entre 2000 e 2004 morreram 0 chineses em Portugal.

Y Ping Chow, líder da Liga dos Chineses em Portugal, estima que possam haver cerca de 17 mil chineses a viver em Portugal e esse número aumenta dia após dia.

Este dirigente também já tentou explicar “é evidente que os chineses não morrem menos do que os outros cidadãos portugueses”.

A verdade é que quando alguém sente os primeiros sinais de uma doença grave, “normalmente viajam para a China, porque é lá que querem falecer (…) Muitos deles são cremados e enviados para a China. Noutros casos, as famílias vêm buscá-los”.”.

Mas as suspeitas da existência de ilegalidades aumenta drasticamente quando são mortes inesperadas.

Partilha
Loading...