Morina foi defendida por Goucha e chorou: “A minha última cartada…”. Em conversa com o apresentador, Morina disse que quis adoptar uma personagem de vilã.

Goucha reiterou o dito por Morina e disse: “Encontrei aqui a frase que atesta que aquilo que me está a dizer é verdade. Portanto, quando digo que venho em sua defesa, eu vou neste momento contra todos aqueles que me dizem ou que dizem nas redes sociais que esta ideia da personagem agora lhe convém porque foi expulsa pelos portugueses“, afirmou.

“Veio para Lisboa em 2000 para perseguir o sonho do teatro, o teatro é que me pertence, é que me preenche, e esta é a minha última cartada, o BB é a minha porta de entrada“, leu Goucha do referido questionário.

“A luta tem sido grande! Valeu tudo a pena. Nem que eu volte ao meu trabalho normal, nem que eu continue a trabalhar naquilo que é a minha profissão atual que nada tem a ver com isto, mas quando nós sentimos que quando aquilo que nos realiza e nos move, quando nos levantamos de manhã a saber que não vamos trabalhar mas que vamos ser nós, que o nosso trabalho é uma extensão nossa…“, disse.

A ex concorrente emocionou-se e disse: Eu nunca fui tão feliz a representar e desde que descobri isto, que já foi muito tarde, eu pensei ‘isto não vai ser nada fácil, mas eu tenho um lema de vida que é nunca desistas e transmiti sempre isso ao meu filho. Eu estou na minha luta há alguns anos já, sempre fui a castings, sempre tentei e arrisquei-me imenso.

Quanto ao Big Brother, Ana Morina não tem dúvidas de que foi “o maior palco”: “Também não há mais cartas para jogar. Se eu nesta situação não me fizer valer daquilo que sou capaz, então nada mais vai fazer. Foi o maior palco que eu podia ter, o maior casting de sempre (…) Como eu costumo dizer, ponho-me no meu lugar e sigo a minha vida normal“.