Nova terapia ajuda a matar tumores de cancro da mama em 15 dias.

559
matar tumores de cancro da mama

Uma nova terapia ajuda a matar tumores de cancro da mama em 15 dias. As notícias sobre descobertas de novas terapias e tratamentos de combate ao cancro não param de chegar.

Cientistas afirmam: essa é a primeira vez que um medicamento para o cancro de mama mostrou uma resposta tão positiva.
 
Isso porque a nova terapia medicamentosa combinada promete destruir completamente tumores de até 3cm em apenas 11 dias.

Não é à toa que as descobertas são consideradas “surpreendentes” e tem mais notícia boa: no futuro, milhares de mulheres podem ser poupadas de quimioterapias que são desgastantes e normalmente são seguidas por cirurgia.

O estudo realizado pela Universidade de Manchester e pelo Hospital Universitário da Fundação NHS South Manchester University envolveu um dos tipos mais agressivos de cancro de mama – o HER2 positivo.

As vítimas receberam uma combinação de dois medicamentos específicos. Quase nove em cada dez mulheres mostraram alguma resposta ao tratamento – o que significa que o número de células cancerosas começou a cair.

Em cada quatro casos, o poderoso coquetel foi capaz de encolher significativamente o tumor e, em alguns casos, desaparecer totalmente.

A droga mostrou-se eficaz mesmo nos casos em que a doença se espalhou para os gânglios linfáticos, segundo a pesquisa.  

As participantes receberam uma combinação de drogas para tratamento: o Herceptin, o tratamento padrão atual para esses casos, e uma segunda droga chamada Tyverb.

Nigel Bundred, professor-chefe de oncologia cirúrgica da Universidade de Manchester, disse que “tumores sólidos desapareceram em 11 dias são inéditos; esses são resultados espantosos”.

Cerca de 10.000 mulheres por ano que são diagnosticadas com cancro de mama são positivas para HER2, o que significa que a doença vai evoluir mais rapidamente.

Participaram do estudo 257 mulheres que tinham acabado de receber o diagnóstico e deviam fazer uma cirurgia dentro de duas semanas para remover tumores mortais, antes de iniciar a quimioterapia.

As mulheres então foram divididas em três grupos:

  • Algumas não receberam tratamento antes da sua operação – como é normalmente o caso.
  • Outras receberam o medicamento Herceptin, que geralmente é administrado por um ano após a cirurgia.
  • Um terceiro grupo recebeu Herceptin, combinado com uma nova droga chamada Tyverb.

O resultado foi que, entre 66 mulheres que receberam a terapia combinada, 87% tiveram algum tipo de resposta biológica imediata.

Isso foi demonstrado por uma queda nas proteínas que indicam que as células estão a crescer e a dividir-se, ou um aumento na morte celular de pelo menos 30%.

Mas as descobertas foram ainda mais notáveis ​​entre 28% das mulheres do grupo.

No total, 11% das que receberam a combinação de drogas viram tumores desaparecerem em menos de quinze dias.

Outras 17% tinham tumores encolhidos para menos de 5 mm – um tamanho tão pequeno que é classificado como “doença residual mínima”.

“Esses resultados são tão surpreendentes que eu suspeito que teremos que realizar outro teste para provar que eles são generalizáveis”, disse o professor Bundred.

Os cientistas disseram que ainda não está claro como o mecanismo funcionou, mas acreditam que a força combinada das drogas parece bloquear a multiplicação das células cancerosas, matando-as e provocando uma resposta imunológica.

Loading...