A madrasta que matou Gabriel foi condenada a prisão perpétua. Ana Julia Quezada foi assim condenada pela juíza Alejandra Dodero pelo homicídio culposo de Gabriel Cruz, de oito anos.

O crime aconteceu a 27 de fevereiro de 2018, em Almería, Espanha. 

A mulher confessou um crime num ato de raiva por este lhe ter chamado “negra feia”: “Tapei-lhe a boca com a mão e não me lembro de mais nada. Só queria que se calasse, não queria matá-lo”, disse no inicio do julgamento.

A mulher é agora a primeira mulher em Espanha a ser condenada a prisão perpétua.