Luciana Abreu não dá tréguas aos ex-maridos e mostra-se implacável. Yannick Djaló tem inclusive uma casa em leilão com um preço de saída de 417 245,99 euros, depois uma penhora da atriz e cantora.

“A Luciana pede 2200 euros por mês por cada filha e isso é um valor que não consigo suportar. Estou desempregado desde 2017”, disse o jogador ao CM.

“Em 2013, eu e a Luciana Abreu assinámos o divórcio, mas foi algo fictício porque continuámos juntos. O que se passou foi que eu tive um problema com um carro: vendi-o, mas o valor da dívida nunca foi liquidado pela credora“, referiu Djaló.

“Na altura, até a situação ficar resolvida, a Luciana achou que devíamos divorciar-nos para não lhe penhorarem o ordenado na SIC. Eu achei muito estranho porque na altura tinha contrato com o Benfica e nunca iam penhorá-la a ela, mas aceitei. No documento, o advogado pôs lá que o valor da pensão de alimentos seria de 2200 euros por cada filha. Eu não me opus porque aquilo era tudo fictício. Mas afinal, quando nos separámos, no final de 2016, ela exigiu esse dinheiro”, continuou.

Djaló está desempregado desde 2017 e não consegue pagar estes valores. Luciana recebe 700 euros de Djaló e 460 de Daniel Souza em pensões de alimentos, mas quer mais.