José Carlos Malato está envolvido em mais uma polémica nas redes sociais.

Nas suas redes sociais ele escreveu:Fico devastado com os relatos pungentes de filhos/familiares de Testemunhas de Jeová que, por deixarem a religião, são maltratados pelos pais/família, abandonados, postos fora de casa, ostracizados, desprezados. Eu próprio passei por um processo idêntico quando tinha 18 anos. Felizmente, consegui ultrapassar, relativamente, essa rejeição (mais uma) e manter-me à tona de água. Mas há quem não consiga e esteja completamente à deriva, disse.

E continuou: Hoje encontrei-me com mais um ser completamente perdido. Privado de uma infância e adolescência normais, obrigado a confrontar-se com questões complexas e inapropriadas para a sua idade, foi depois abandonado pela comunidade e pelos próprios pais – já na idade adulta – por questionar a pertinência de tais ensinamentos. Nunca fui de atacar e denunciar estas práticas porque esta gentalha miserável alimenta-se e fortifica-se de quem os critica alegando que é um ‘sinal dos tempos’ e o cumprimento das profecias bíblicas. Mas há limites!, referiu.

Em jeito de conclusão, o apresentador disse ainda:Hoje, por empatia com aquele rapaz destroçado e sem vislumbre de futuro com quem me cruzei, uso o megafone da minha posição privilegiada para denunciar as práticas desta associação de malfeitores que usa Deus e a sua interpretação da Bíblia para destruir, ao invés de construir. Para arruinar vidas. Para condenar as pessoas a um Armagedão psicólogico e deixar a sua alma em carne viva. @jw.org. Vendo bem, pouco diferem de outras religiões ancestralmente existentes e commumente aceites. Deus é amor. Todos os deuses e deusas são AMOR. É isto amor? @jw.org, frisou.