“Sujeitam-se a processos de humilhação e coação”, afirmou Joana Amaral Dias que esteve no Jardim do Campo Grande, em Lisboa, onde decorreu uma praxe académica.

Para a psicóloga:Isto continua a acontecer, muitos miúdos estão aqui porque querem e porque gostam, sem dúvida, há pessoas que gostam de ser humilhadas, há pessoas que acham que a praxe é integração – e em alguns casos é – não neste tipo que está aqui a acontecer neste momento.

Sentem-se coagidos a estar aqui, se não são obrigados a estar aqui vão ficar de fora, vão ficar excluídos e, portanto, sujeitam-se a processos de humilhação e coação.

“Vêm em matilha, se fazem isto comigo imaginem com caloiros de 17 anos que acham que podem humilhar e fazer o que lhes apetece“, disse a também comentadora da TVI.

<