“A nossa missão é honrar a memória da Sara”, afirmaram os pais de Sara Carreira, em entrevista à SIC onde apresentaram a Associação Sara Carreira, criada de modo a perpetuar o nome da filha e a ajudar 21 crianças desfavorecidas, entre os 12 e os 21 anos, a conseguirem desenvolver os respetivos sonhos e talentos. O número é simbólico e prende-se com a idade na qual ela faleceu.

“Passou a ser a nossa missão – a minha, a da Fernanda e a dos miúdos – honrar a memória da Sara e, simplesmente, que as pessoas a recordem como ela era, uma pessoa de uma bondade extrema“, disse Tony Carreira.

“Cabe-me a mim tentar fazer o legado da minha filha, porque eu tenho a certeza que ela o iria fazer com os anos“, disse Fernanda Antunes.

Tony Carreira agradeceu toda a força que têm recebido parte de amigos e fãs.: “Não tínhamos conseguido fazer esta caminhada sem eles, principalmente num momento em que estamos completamente de rastos“, disse.

Fernanda Antunes recorda a filha no Instagram

“Hoje é um dia muito especial, era o dia que passávamos sempre juntas e por isso não podíamos ter escolhido outro dia para lançar a Associação Sara Carreira e dar continuidade aos desejos e sonhos da Sara“, lê-se no início da publicação, numa alusão ao Dia da Mãe.

Fernanda Antunes revela que “A Sara era amor em tudo o que fazia, ajudava toda a gente e tem sido a luta mais difícil da minha vida viver todos os dias sem a ter ao nosso lado“, continuou.

“Escolhemos ajudar jovens cheios de talento e vontade e sem possibilidade de concretizar os seus sonhos, não para aliviar a nossa dor, mas porque sabíamos que seria sempre essa a vontade da Sara. Eu, o Tony, o Mickael e o David agradecemos o apoio de todos os que estão ao nosso lado“, acrescentou.