Para 88% dos portugueses há corrupção no Governo, aponta um estudo do Global Corruption Barometer divulgado pela Transparency International (TI).

60% dos inquiridos considera que o Governo de António Costa é ineficiente no combate à corrupção e 63% diz mesmo que o Governo sofre “influências indevidas de pessoas com grande poder político e/ou económico”.

“Estes resultados deveriam ser um alerta para os governos nacionais e para as instituições da União Europeia. A corrupção está a minar a confiança do público e os decisores políticos precisam de ouvir as preocupações do público”, afirma Michiel van Hulten, diretor da Transparency International EU, citado em comunicado.

“Há muito que pode ser feito no imediato para remediar estes problemas, tais como aumentar a transparência no lobbying – tanto a nível da União Europeia, como a nível nacional –, e combater a evasão fiscal. Além disso, as políticas da União Europeia para proteger os denunciantes e combater o branqueamento de capitais devem ser efetiva e rapidamente transpostas para o direito nacional”, diz.

“A falta de confiança na integridade das instituições e a crença de que o poder político está capturado por interesses privados é incontestável e preocupante para a democracia. Urge pois uma boa e transparente aplicação dos códigos de conduta do governo e dos deputados, bem como a regulação do lóbi que garanta eficácia e transparência”, garante Susana Coroado, Presidente da TI Portugal.