Goucha saiu em defesa de Cristina Ferreira: “Imbecil e infantilóide”, referindo-se às capas que três revistas fizeram sobre si.

“Dizem que não devo partilhar estas capas, que lhes estou a fazer publicidade, que ainda vendem mais assim. Pois….mas já chega. Cansa. E o que é que se pretende? E há alguma punição? O estatuto de figura pública deve permitir estas acusações? Imaginem-se durante meses, anos, a conviver com isto. Fui eu que escolhi esta vida? Fui. Se isso justifica este tipo de agressão? NÃO. Tenho pena. É triste“, afirmou Cristina Ferreira na descrição que acompanha as capas em questão.

Manuel Luís Goucha saiu em sua defesa: “As revistas desta semana, para não variar, prosseguem na tentativa de assassinar o carácter de Cristina Ferreira. Chega a ser confrangedor perceber o nível a que chegou o ataque. Senão vejamos este trecho da matéria hoje publicada pela TV7Dias, da autoria de Carla Ventura, que diz que a Coral fez um ultimato à TVI para melhorarem audiências do Cristina Convida até porque pagam o programa. É de bradar aos céus: desde quando um fornecedor (Coral) faz ultimatos ao cliente?” começou d.

Manuel Luís continuou o texto revoltado com o jornalismo praticado: “É de tal modo imbecil e infantilóide que se fosse eu teria imensa vergonha de ter escrito tamanha enormidade. Pior é pensar que haverá pessoas que acreditam neste ‘jornalismo’ de sarjeta, mas ‘A mãe dos imbecis anda sempre grávida’, lá diz o ditado espanhol“.

Para além de Manuel Luís Goucha foram muitas as figuras públicas que encheram as caixas de comentários das publicações dos dois apresentadores com mensagens de apoio a Cristina. “Quem não se sente não é filho de boa gente! É assim mesmo“, escreveu Iva Domingues. Eva Jesus, guionista de ‘Festa é Festa’, também se revoltou com as palavras nas capas das três revistas: “Campanha de ódio asquerosa“.

José Carlos Pereira mostrou-se solidário com Cristina: “É incrível. E a impotência perante estas situações ainda mais revolta trazem. Sei muito bem do que falas. Estou contigo”, e a atriz Núria Madruga falou de quem lê e acredita nas revistas: “Muito grave. Até porque a maioria das pessoas acredita nestas mentiras“.

Vê aqui a publicação de Manuel Luís Goucha: