Gostar de ficar sozinho faz um bem danado à nossa saúde mental, de acordo com um estudo realizado pela Universidade de Buffalo, EUA, que afirma que as pessoas que reservam um tempo para ficarem sozinhas apresentam redução de stresse e riscos de depressão e ansiedade ao investirem em actividades criativas.

A solidão intencional, diferentemente do isolamento social traz, assim, benefícios à saúde mental.

Para a pesquisa, 295 pessoas foram questionadas sobre o que achavam da solidão e como aproveitavam o tempo em que ficavam sozinhas.

O levantamento indicou que o momento a sós garantia privacidade, algo considerado desejável pelos participantes e ainda permitia a produção de actividades criativas.

As pesquisas deram conta que intervalos intencionais de solidão têm benefícios mais imediatos para o pensamento e para as actividades criativas.

A criatividade, por sua vez, comprovadamente reduz o stress, ajudando o cérebro a trabalhar com maior eficiência e a liberar dopamina, considerado um neurotransmissor do prazer.