A frieza da mãe de Marie revoltou os fãs da concorrente. Ela faz um enorme sucesso no Tik Tok, Instagram e Youtube e é conhecida por esta “fada” que agora se apresenta a todo o público português.

A aparência é sempre muito colorida, mas disfarçada de jovem a lutar contra o seu “demónio”. A vida é dura, e a jovem de 20 anos diz que sempre foi infeliz. Marie é diferente, mas para os portugueses a diferença é boa e traz frescura.

Isso pode não ter sido sempre o caso de muitas figuras importantes na vida de Marie. Na curva da sua vida, Marie comoveu-se ao dizer que a sua mãe sempre lutou para aceitar as suas diferenças.

“A minha mãe deixou de ser fisioterapeuta para trabalhar no talho do meu pai. […] Eu lembro-me que começaram a partir pratos… aconteciam coisas um bocado más. Sinto que a minha mãe nunca me amou e ela refletiu sempre em mim aquilo que se calhar não conseguiam […] A minha mãe dizia-me que eu não era normal. Eu sei que ela nunca me aceitou como eu era. É das pessoas que mais me magoou no meu crescimento, mas ainda assim eu amo-a”, afirmou entristecida Marie.

Em público, no entanto, a mãe de Marie, Isabel, permaneceu destemida e mal reagiu. Ela não derramou uma única lágrima, e até uma foto parecia ter vergonha da filha, o que confirmou a descrição da filha.

DJá a relaç\ao com o pai Martinho é muito diferente: “O meu pai é a pessoa que mais me ama […] nunca desistiu de mim. Acabava por me bater, mas era por ter a cabeça já muito cheia”, disse a jovem.

“A Marie pode ser uma lição para alguns pais aprenderem a aceitar os filhos pelo que são e não por aquilo que queriam que eles fossem”, “‘Eu só tenho de curar os meus traumas e não tenho de projectar isto na minha mãe’. A Marie tem uma inteligência emocional bastante desenvolvida!”, “Vê-se a LÉGUAS que o pai da Marie a ama e tem muito orgulho na filha e que a mãe dela acha a filha um ET. Tenho pena deste pai que anda ali no meio entre a filha e a esposa. A Marie é luz, e a mãe ainda a acenar com a cabeça a dizer que não é fácil ser mãe dela… please”, “Nota-se que o pai da Marie apesar de ser conservador tentou aceitar a filha independentemente de tudo”, lê-se.