O Presidente da Câmara, Fernando Medina nomeou a mulher como adjunta, mas garantiu através das suas contas nas redes sociais que só iniciou “uma relação pessoal” com Stéphanie Sá Silva, após esta ter pedido a exoneração do cargo de adjunta do seu gabinete enquanto secretário de Estado Adjunto da Indústria e do Desenvolvimento.

“Em 26 de novembro de 2009, há quase dez anos, nomeei para o meu gabinete Stéphanie Sá Silva, advogada especialista em matéria de concorrência numa reputada sociedade de advogados, não tendo com a mesma qualquer relação ou conhecimento pessoal prévio”, disse Fernando Medina ao Jornal I depois de garantir que “a ‘notícia’ é falsa”.

Medina revela que “em 31 de janeiro de 2011, por pretendermos ter uma relação pessoal, Stéphanie Sá Silva pediu a exoneração. Regressou ao seu lugar de origem, na mesmíssima sociedade de advogados que integrava antes de ter sido nomeada”.

“Em nenhum momento tive qualquer interferência no desenvolvimento da sua carreira profissional que fez sempre, exclusivamente, por sua iniciativa e méritos”, disse Fernando Medina.