Faleceu Artur Albarran vitima de doença prolongada, de acordo com a estação televisiva CNN. Tinha 69 anos.

Iniciou a sua carreira como jornalista na Rádio Clube de Moçambique seguindo-se a Rádio Clube Português.

Fez parte da equipa da ‘Grande Reportagem’ na RTP, nos anos 80 e foi diretor de informação dos dois canais e enviado especial da estação pública à Guerra do Golfo, em 1991. No ano seguinte, foi repórter de guerra na Somália.

Trabalhou também na TVI e na SIC, apresentando programas como a “Cadeira do Poder”, “Imagens Reais” e os “Acorrentados”.

Artur Albarran foi vitima de leucemia, de onde resultou o transplante de medula óssea, de meningite e ainda de covid-19. Encontrava-se a lutar contra um segunda carcinoma que lhe roubou a vida.