“Deparamo-nos com situações extremas em que a vida é posta em causa”, afirmou emocionado Pedro Mourinho, no ‘Jornal das 8’.

Ele começou por dizer: “Acho que ninguém acreditava que a guerra ia começar, tínhamos sempre aquela crença profunda de que o conflito não iria ter início e andaríamos naquele jogo do gato e do rato protagonizado por Vladimir Putin até ao final. E quando começa, é essa incredulidade grande que toma conta de nós, toma conta dos ucranianos.

O jornalista disse que: Mudamos sempre neste tipo de cenários. Acho que nos tornamos melhores pessoas, como é óbvio, porque nos deparamos com situações extremas em que a vida é posta em causa e ao mesmo tempo observamos que os ucranianos estão muito unidos na defesa do país”

Eu não sei se alguma guerra tem paralelo com esta a esse nível, pelo menos nos tempos modernos, quando se vê uma população inteira disposta a lutar pela vida para defender o país, acrescentou.

Eu acho que os ucranianos estão a lutar pelas crianças e pelos seus jovens, porque querem, de facto, ser um país onde a democracia vai saber construir um futuro importante para aquelas pessoas, concluiu Pedro Mourinho.