“Quero morrer, mas não tenho coragem de morrer”, desabafa Rita Egídio. Nas suas redes sociais, a ex actriz fez a confissão que já deixou muitos preocupados.

“Há momentos na vida que temos de morrer para nascer de novo. Eu há 6 meses que não sei quem sou, há seis meses “fugi” de casa e deixei os meus filhos porque há anos que eu queria fugir e não conseguia. Tudo o que deixei, o que acontece foi minha responsabilidade e há 6 meses que decidi tirar tempo para saber quem eu sou. Soa egoísta e é mas eu ia-me matar se continuasse lá porque me odiava”, disse.

E continuou: “Agora não falo com os meus filhos nem sinto o cheiro deles e milhares de vezes me senti culpada por rir mas eu precisava de me amar para os puder amar melhor. Desde que aqui estou, tentei-me matar sem sucesso algumas vezes e hoje mandei embora o homem por quem me apaixonei porque ainda não me respeito ou amo”.

“Há 21 anos que sou mãe, tinha 19, não tenho mãe, desde os 10 fiz muitas asneiras, as maiores nunca ter estado sozinha, tenho pânico… Estou sozinha no meu apartamento e estou em pânico mas sabem que mais eu sou uma das mais valentes guerreiras deste mundo e não vou morrer hoje, eu vou vencer tudo isto montar a minha escola de novo e ensinar gratuitamente mulheres em relações abusivas para que possam sair delas. Estou sozinha. Estou apavorada. Quero morrer mas não tenho coragem de morrer. Filhos eu amo-vos tanto e vou trabalhar para pagar o que Paul quer para poder falar deles”, desabafou.

Ela termina afirmando: PS: já agora deixem me sair do armário eu sou bissexual e penso que já é tempo de viver a minha verdade”.