Esta foi a carta de revolta de um marido e pai deixou ao médico que ignorou sintomas graves e a sua mulher perdeu a vida.

“É muito triste perder alguém que se gosta muito, que se ama ou simplesmente que é muito novo para acontecer, mas é inexplicável quando isso acontece à nossa mãe nos nossos braços com 44 anos!!!

Como é que eu explico à minha filha de 18 anos que depois de uma noite a divertir-se com a sua mãe, na manhã seguinte vai ao Centro de Saúde de Estremoz com a mãe com queixas de dor nas costas, dor no peito, dor nos braços e o Sr. Doutor faz diagnóstico de lombalgia e injecta-lhe um medicamento para as dores e outro para dormir porque o problema é: “precisa descansar…”.

Manda-a de volta a casa inconsciente e minutos mais tarde o pior acontece, tudo acabou, a lombalgia matou Sandra Raminhos que tanto tinha para viver, tantos planos perdidos, uma filha por acompanhar. Onde está a responsabilidade?

Onde está a explicação que eu possa dar a esta menina de 18 anos que passou por tudo isto e que por sinal é minha filha?

Onde está a culpa que todos procuram, mas só um sabe onde errou?

Como está a consciência deste alguém que diagnosticou lombalgia???? Lombalgia não MATA meus amigos até eu que não sou médico o sei…

Uma coisa garanto. A minha Carolina Marino não irá ficar com esta dúvida, a não ser que a justiça não funcione ou eu perca as forças…

Peço que PARTILHEM estas palavras mal escritas por um pai com poucos estudos porque só nos dão ouvidos quando somos muitos e para que não volte a acontecer outras vezes… Até já Sandra…”

VIAJoão Marino
Partilha
Loading...