Rodrigo Guedes de Carvalho está indignado com a imensidão de casos de violência doméstica. Os números crescem a olhos visto em Portugal, mas as consciências parecem adormecidas, de acordo com o jornalista.

Por isso ele faz um apelo: tumultos junto aos tribunais de cada vez que uma besta assassina sai em liberdade: “Eu próprio contribuí para uma campanha contra a violência doméstica, há 4 anos, com uma canção tocante. Que serviu de pouco ou nada. Como, aliás e sejamos francos, qualquer campanha bonitinha. Agora até há t-shirts cheias de estilo, que parecem louvar mais quem as desenhou do que as vítima.

Ou é de mim ou estas campanhas estão destinadas ao rotundo fracasso, até porque se limitam a anunciar o que estamos fartos de saber, sobretudo os agressores: que há mulheres sob massacre. Os assassinos, como os ditadores afastados do poder, só vergam às leis do dinheiro ou do músculo.

Conhecem alguma revolução que se fez sem uma brutal união de força? O problema é que os portugueses brincam aos coletes amarelos porque o gasóleo está caro, mas não há tumultos de revolta à porta de um tribunal, de cada vez que uma besta assassina sai em liberdade, ou com pena suspensa. Hoje deve ter acontecido, amanhã outra vez”, disse Rodrigo Guedes de Carvalho.

Loading...