Bruno de Carvalho pediu desculpa a amiga de Liliana: “Espero que aceites os meus pedidos.”, disse na sua conta de Instagram à amiga Andrea Soares.

O antigo presidente do Sporting começou por dizer: “Andreia, amiga de longo tempo da Lili. Não gostei do teu avião que poderia colocar em causa a Lili estar na final, não gostei de ler as tuas entrevistas e intervenções que dão força a uma acusação ridícula, porém gravíssima, passando um atestado de imbecilidade à tua amiga, odiei a forma como reagiste à expulsão de quem hoje assumes a Liliana estar apaixonada, lamento que ataques de forma gratuita quem apenas protegeu, o jogo todo, a Lili, lamento que vendo um homem arrasado mantenhas o teu discurso e tenhas gritado para ela ficar, lamento que não tenhas demonstrado o teu apoio e carinho pelo que ela estava a passar comigo como ela te pediu inúmeras vezes virada para a câmara do quarto”, disse.

E continuou: “E tudo isto tendo ela sempre falado com carinho de ti e das nossas semelhanças. Mas isto tudo tem o interesse que tem e quero dar o primeiro passo e pedir-te desculpa pelo que te chamei. Mantenho tudo o que disse em cima e não creio que tenhas sido uma grande amiga em algo que não estavas a viver, não sabias o que se passava, apesar de a ouvires a dizer vezes sem conta que me amava (e eu a ela). Não te chegou ouvir que eu era um pedaço dela, a sua alma, o seu marido…”, afirmou.

“Não te conheço, não sei quem és, logo não sei o teu contacto, nem a tua conta de instagram, mas, apesar de não saber o futuro, estou aqui se quiseres falar comigo. Manda mensagem privada e falamos. Sem mais espetáculos públicos e criadores de uma “audiência” que não tem interesse”

Para finalizar disse ainda: “Eu quando gosto protejo a sério mas não quero mais alimentar esta polémica entre nós, até porque não nos conhecemos de lado nenhum. Espero que, pelo fim desta triste novela, aceites os meus pedidos. Até lá entende que eu não te conheço e por isso não posso gostar ou não de ti. Posso detestar o que fizeste, mas cá estou, se te interessar, claro”, .