O atraso nos reembolsos faz disparar o IRS em plena crise. Receita fiscal ainda subiu 3,8% até abril com mais 17,8% de IRS “associado à redução de reembolsos, mas isto será corrigido nos meses seguintes”

A lentidão no pagamento dos reembolsos do IRS deu ao imposto o melhor arranque de época (primeiros quatro meses de 2020) em sete anos, de acordo com os dados revelados pelas Finanças e cálculos do Dinheiro Vivo.

As Finanças assumem estar a atrasar os pagamentos dos reembolsos em sede de IRS, o que será uma forma de conservar mais verbas em caixa e amortecer os enormes choque de tesouraria que a crise está a provocar nas contas do Estado. Em todo o caso, o gabinete de Centeno promete que, ao longo do ano, esta situação será “corrigida”.

Essa lentidão no pagamento dos reembolsos de IRS fez com que a receita líquida de IRS tenha disparado 17,8% nos primeiros quatro meses do ano comparativamente a igual período de 2019.

A retenção de reembolsos permitiu que a receita fiscal e de IRS não sofresse um colapso, pelo menos para já. O mesmo não aconteceu aos outros impostos.