A Associação da PSP pediu um comentário ao ministro depois de agente ter sido agredido por um preso, depois da polémica divulgação de imagens da detenção dos fugitivos do Tribunal do Porto.

A associação sindical mostrou um dos seus agentes deitado numa cama de hospital depois da agressão de um detido.

Depois de Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, ter condenado a divulgação de imagens da detenção feita pela PSP aos fugitivos do Tribunal do Porto, também Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda, veio a público apelar ao tratamento com “dignidade” dos detidos.

O Sindicato Unificado da Polícia de Segurança Pública mostra a sua indignação ao partilhar uma imagem do polícia deitado numa cama de hospital com o nariz partido.

“Para os defensores dos direitos, liberdades e garantias, isto é apenas o risco da profissão. Sabem qual o único dado inalienável da constituição? Espera-se uma reação do senhor Ministro, já sabemos que ser polícia é ser cidadão de terceira.”, afirma Eduardo Cabrita.

Agente agredido por um preso
Agente agredido por um preso

O polícia ferido foi agredido por um detido, suspeito do roubo de bicicletas na capital. Trata-se de um imigrante ilegal com ordens para deixar o país e que foi apanhado pelas autoridades numa rua das Olarias, em Lisboa, onde tinha escondidas várias bicicletas.

Detido, o homem acabou por, alegadamente, agredir a murro o polícia.

Partilha
Loading...